Yoga para grávidas: o que você precisa saber

 em yoga

Sem dúvida, a gestação é um dos momentos mais marcantes da vida da mulher e cercado de muita expectativa. Embora geralmente seja um momento de felicidade pela geração de uma nova vida, o período gestacional traz consigo algumas dificuldades que exigem uma grande adaptação das grávidas e o total apoio familiar para que tudo ocorra de forma saudável. E, pensando na saúde e equilíbrio é que o Yoga para grávidas entra como uma alternativa excelente para que a mulher fortaleça seu corpo e sua mente, preparando-se para as semanas que virão a seguir.

Yoga para grávidas: é importante conhecer

A Yoga durante a gravidez pode funcionar com uma ótima atividade terapêutica, proporcionando paz e autocontrole através da meditação empregada e também o fortalecimento físico e mental da mulher. Tudo isso traz muitos benefícios para a mamãe e o bebê.

A prática de Yoga por mulheres grávidas é vista como uma forma de atividade física saudável para a prevenção e preparação de alterações que podem prejudicar a qualidade de vida da gestante, aliviando desconfortos e, ao mesmo tempo, maximizando a conexão enérgica da mulher e a criança.

No texto de hoje, além das nossas pesquisas (que você pode conferir nas fontes do texto), reunimos também algumas orientações da Professora de Yoga e doula Amanda Maria Mesquita, que nos deu várias dicas importantes que podem esclarecer muitas dúvidas para quem está buscando mais informações sobre Yoga para grávidas.

Fonte: www.babble.com

Saúde e benefícios

A mulher pode iniciar a prática do Yoga em qualquer idade gestacional, mesmo que não tenha tido nenhuma outra experiência anterior. Contudo, é sempre recomendável que as aulas sejam realizadas por profissionais que tenham experiência com gestantes, devido a estrutura adequada das sessões e as adaptações de algumas técnicas aplicadas para atender as particularidades de cada período da gestação.

O Yoga vai além de ser apenas uma prática de atividade corporal, mas também prepara a futura mãe mentalmente para gerar e manter uma vida, fazendo uso de diversas técnicas de meditação, respiração e de desenvolvimento de um maior autoconhecimento, como é basada a essência de sua filosofia.

“A prática do Yoga durante a gestação e o pós-parto favorece a criação de um ambiente psicoemocional sereno, confiante e de harmonia, tanto para a mulher quanto para o bebê, ajudando a diminuir o estresse e possíveis desconfortos físico e mentais. Por meio da Ahimsa (não-violência) e Satya (verdade real), o Yoga nos ensina a desenvolver consciência corporal, atenção plena, força, flexibilidade, resistência, capacidade respiratória e relaxamento que beneficiará a mulher durante toda a gestação, no momento do parto e na recuperação pós-parto e puerpério”, explica Amanda.

Como é uma aula de Yoga para grávidas?

Fonte: cdn.shopify.com

A estrutura de uma aula de Yoga é semelhante a uma sessão normal, mas com algumas observações. Desde o primeiro mês, a gestante deve relaxar e praticar técnicas de respiração (pranayama) adequadamente, para que os benefícios apareçam logo nas primeiras aulas.

Por volta de até o segundo ou terceiro mês, muitas gestantes conseguem manter as práticas normais, porém a recomendação é de que sejam suavizadas as intensidades das posturas como pawanmuktasana ou ardha matsyendrasana, que trabalham a compressão do abdômen e a torção sentada, além de outras poses de bruços.

A partir do quarto mês, a tendência é de que os desconfortos e enjôos reduzam, o que favorece que as atividades sejam executadas com maior segurança até o final da gestação, podendo então direcionar mais o foco das aulas à coluna que já estará sofrendo alterações em seu eixo, e aos alongamentos preventivos que se fazem necessários nessa fase, assim como os trabalhos de abertura pélvica. Nesse período também qualquer postura de bruços é inapropriada e outras que envolvem retro-flexões da coluna devem ser reduzidas para o mínimo.

No último trimestre gestacional, deve-se tomar mais cuidados com os alongamentos para que sejam feitos sem excesso e com mais segurança. Isso porque, nesse período, por razões hormonais, há um aumento de percepção de aumento de flexibilidade do corpo, o que pode contribuir para que por engano, um alongamento seja realizado além do limite corporal.

Yoga na hora do parto

Amanda conta ainda que o Yoga ajuda muito também na hora do parto, proporcionando vários benefícios. “As técnicas de respiração (pranayamas) irão ajudar no controle emocional e portanto, no controle da dor, além de aumentar a capacidade respiratória pulmonar tornando o corpo mais resistente. As técnicas corporais (ásanas) irão dar aporte de flexibilidade e  resistência, além da consciência corporal que diria ser a mais importante. Bem como a consciência da região do períneo, importante para o expulsivo”, ressalta.

Sobretudo, a iniciação da prática do Yoga na gestação também torna-se uma fantástica oportunidade de ascender locais inexplorados da própria consciência, despertando para uma realidade espiritual onipresente do que consiste a vida, a natureza e seus ciclos. É uma oportunidade de se encontrar, de se perceber em completa plenitude, superar barreiras e evoluir para ser um ser humano ainda melhor.

E que tal se vocês, que estão grávidas atualmente ou que já tiveram seus filhos, enviassem para nós as algumas fotos praticando Yoga? Quem sabe não inspiram outras mulheres a fazerem o mesmo? Nós íamos amar! <3

Podem marcar a gente nas redes sociais:

Insta: @maosocupadas

Face: https://www.facebook.com/maosocupadas/

 

Boas práticas!

 

Fontes:

https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/177191

 

http://www.luzimarteixeira.com.br/wp-content/uploads/2009/08/tapoio-yoga-na-gestacao.doc

 

http://www.yogabrasil.org/pratica/yoga-especial/gestantes/611-yoga-para-gestantes-dicas-e-precaucoes

 

Fonte da imagem: dbafh6w2m82ux.cloudfront.net/app/uploads/2015/10/15224353/yw-banner-classofferings4

 

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

0

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

mulher exercícios de yoga iniciantes