Kadampa: Conheça o método budista contemporâneo

 em Meditação

O budismo é uma tradição muito ampla, que pode ser praticada de diversas formas. Uma das vertentes é o budismo kadampa, uma tradição majoritariamente ocidental, mas que tem linhagem indiana e tibetana, ou seja, os mestres da Índia ou do Tibete são responsáveis por passar as tradições para os mestres ocidentais.

Essa tradição foi fundada pelo mestre indiano Atisha há mais de mil anos, mas foi sendo levemente modificada por outros mestres ao decorrer dos anos. A palavra “Kadampa” vem do “ka”, que representa os ensinamentos de Buda e do “dam”, que representa os ensinamentos de Atisha ao povo tibetano, conhecidos como “Etapas do Caminho à Iluminação”.

O Kadampa é um conhecimento passado de geração em geração, sendo que sua expansão chegou com força total ao mundo ocidental em 1977, quando o mestre Geshe Kelsang Gyatso, o maior responsável pela popularização da tradição, foi convidado para ensinar no Centro de Meditação Kadampa, na Inglaterra. Desde então, foram construídos mais de mil centros de meditação kadampa ao redor do mundo.

 

Ensinamentos do budismo kadampa:

Os mestres do budismo kadampa são conhecidos como grandes estudiosos e praticantes de uma vida virtuosa e pura. São responsáveis por levar os ensinamentos de Buda para o maior número possível de pessoas, em uma linhagem ininterrupta, seja por meio de aulas ou livros.

Para os praticantes, os ensinamentos devem ser praticados até nas menores atividades diárias, para que toda ação na vida seja um passo para o caminho da iluminação. Segundo o mestre Geshe-la, como é carinhosamente chamado por seus discípulos, “se cada um praticar sinceramente o caminho da compaixão e da sabedoria, todos os seus problemas serão solucionados e nunca mais voltarão a surgir”.

 

Meditação kadampa:

A meditação ajuda a desenvolver estados mentais virtuosos, como amor, compaixão, entre tantos outros. Para os kadampas existem duas etapas de meditação: contemplativa e posicionada. Na meditação contemplativa, basta ouvir um ensinamento, analisá-lo e contemplá-lo. A meditação posicionada é quando a pessoa tenta internalizar o que aprendeu e aplicar em sua vida.

Antes de começar a realizar as duas etapas da meditação, é recomendado que seja feita uma meditação preliminar, para acalmar a mente e entrar no estado meditativo. Esse processo é nada mais do que uma forma de promover a concentração e aflorar as sensações.

 

Japamalas na meditação kadampa:

A meditação é algo muito pessoal e não existe um certo ou errado na forma de praticar. Neste caso, embora a utilização de japamalas na meditação kadampa não seja tão comum, não há problema nenhum se a pessoa quiser incluí-lo como um amuleto ou como uma forma de guiar a meditação.

 

E aí, já conhecia a meditação kadampa? Conta para a gente um pouco da sua experiência!

Boas práticas!

 

Conteúdo produzido por Mãos Ocupadas. A cópia e distribuição é autorizada desde que citada a fonte.

 

Japamalas em destaque

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

0

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Ho’oponoponoo que é meditação cristã