As partes do japamala

 em Conteúdo Mãos Ocupadas, Japamala
as partes do japamala

Fonte: http://yogabycandace.com

Você conhece bem o seu japamala? Sabe que o cordão, as contas, os nós, os marcadores, o meru, enfim, cada uma das partes do japamala possuem significados profundos?

Neste post vamos detalhar um pouco mais cada uma das partes que formam um japamala.

Embarque conosco nesta jornada!

O que é um japamala e quem pode utilizá-lo?

Muito mais do que um mero cordão de contas, um japamala pode ser considerado uma ‘guirlanda celestial’ pois é um instrumento usado em muitas práticas mentais e espirituais que buscam elevar a mente, o espírito e o corpo a um estado superior de consciência.

Além da tradicional prática de meditação com mantras, o japamala é muito usado na prática de yoga, em terapias para a limpeza dos chakras – e outras ativações energéticas – como amuleto de proteção ou até mesmo como um acessório estético de decoração ou de vestuário. Ou seja, os japamalas podem ser usados por qualquer pessoa que busca uma vida mais consciente e pacifica.

Nossos japamalas são feitos com muito cuidado e carinho, sempre com atenção aos mínimos detalhes que embelezam e empoderam cada uma das peças. Clique aqui para conhecê-los!

o japamala é composto por várias partes, entre elas as contas, o meru, os nós, os marcadores e o tassel

Japamala Mãos Ocupadas com contas de sementes de rudraksha, marcadores e meru em turquesa, entremeios em nós e tassel vinho. Veja mais fotos clicando aqui.

Em linhas gerais, essas são as partes do japamala:

  • Contas
  • Cordão
  • Entremeios
  • Marcadores
  • Meru
  • Tassel ou ponteira

Contas

As contas podem ser de uma infinidade de materiais como, sementes, madeira, pedras, ossos, entre outros. São um dos mais importantes componentes pois definem as características estéticas e propriedades energéticas do japamala. Por exemplo, um japamala feito com sementes de rudraksha vibra em uma frequência completamente diferente de um feito com ametista, ou feito com sândalo. A quantidade e o tamanho das contas são quem definem o tamanho do japamala, 108, 54 ou 27, para citar os mais comuns – sempre múltiplos de 108. É a partir delas que a contagem das mentalizações é feita.

Entremeios

São as peças menores que vão entre as contas. Também podem ser de inúmeros materiais. Tem a função de manter um espaço entre as contas para que o manuseio do japamala seja mais firme e seguro. O entremeio mais tradicional é o nó. Além de manter uma distância confortável entre cada uma das contas, o nó evita que elas se percam caso o japamala arrebente.

Marcadores

Os marcadores servem principalmente para trazer a mente de volta à prática durante a meditação. Ao meditarmos, nossa mente pode se distrair e se afastar da prática meditativa. Aí entra em cena o marcador: ao manuseá-lo, retornamos a concentração e o foco na prática. Eles funcionam como um lembrete pois ao passar os dedos por cima de um marcador, reforçamos nossa intenção na meditação. Os japamalas mais tradicionais não possuem marcadores pois supõe-se que o praticante é experiente e não necessita deste ‘lembrete’. Mas também existem japamalas com diversos marcadores que conferem características estéticas e energéticas bem peculiares a cada uma das peças.

Não há certo ou errado quanto a posição dos marcadores no japamala. No entanto é muito comum notar que eles se posicionam como múltiplos de 9 ou dividem-se igualmente em 108, como 2, 3, 4, 6, 9, 12, 18, 27, 36 ou 54.

Quanto mais contadores forem utilizados, mais lembretes você receberá durante sua prática.

Cordão

O componente mais discreto, mas o mais importante, sem o qual o japamala não existira, é o cordão. Ele mantem as contas unidas e todos os demais componentes conectados. É o fio do Universo. As contas vêm do Universo e nós também. O cordão simboliza que tudo está interligado e é sem separação.

Meru ou Conta Guru

A conta maior chamada de Meru, ou também Conta Guru, é a 109ª conta e marca o início e o fim do japamala. Ela simboliza o Divino, o Mestre, o Universo. Ao praticar a meditação com japamala, nunca se deve atravessar o Meru – pois isso mostra um desrespeito extremo, e é encarado como pisar no professor. Em vez disso, deve-se girar o japamala e recomeçar o caminho na direção contrária.

Tassel ou ponteira

O tassel representa a nossa conexão com o Divino, pois é o elo que une todos os demais componentes do japamala. Ele também representa o estado de iluminação e Turiya – de acordo com a WikiPedia, é uma palavra em sânscrito que significa o quarto, referindo-se ao conceito indiano de um quarto estado de consciência, diferente dos três comuns: o estado desperto, o de sonhos e o de sono sem sonhos. O tassel  também é associado à Flor de Lótus e suas mil pétalas.

Agora que você já conhece bem de perto a anatomia de um japamala, que tal fazer uma visita e conhecer cada um dos nossos japamalas e sentir qual deles espera por você?

Se ainda não conhece nossos japamalas, vale muito a pena fazer uma visitinha em nossa vitrine virtual e se encantar: http://maosocupadas.com.br/japamala

Aproveite também para ler nossas dicas sobre como escolher seu japamala.

Boas práticas!

Conteúdo produzido por Mãos Ocupadas. A cópia e distribuição é autorizada desde que citada a fonte.

Nossos japamalas mais queridos

Aproveite para conhecer nossos japamalas

Temos dezenas de opções de japamalas. Peças com conceito e feitas com material sagrado.

Em nossa loja virtual você encontra além de dezenas de japamalas lindos e poderosos, incensos, incensários, bags, brincos, chaveiros e outros acessórios.

Postagens Recomendadas
Mostrando 18 comentários
  • Daniela
    Responder

    Se não tiver nenhum dos materiais citados na matéria, quais posso usar para fazer Japamala?
    Vai interferir em algo no Japamala?

    • Mãos Ocupadas
      Responder

      Olá Daniela,

      é sempre melhor utilizar materiais nobres na confecção do seu japamala para que você possa se beneficiar também das propriedades energéticas destes materiais.

      Entretanto, se não dispuser de nenhum, vale mais a pena praticar com qualquer material a não praticar 😉

      Um abraço e boas práticas!

  • Esdras
    Responder

    Porque tem japamala que tem tres pedras ates do guru e duas depois, antes de comecar as contas

    • Mãos Ocupadas
      Responder

      Olá Esdras!

      A variação de contas é muito mais uma questão estética do que qualquer outra. Não importa quantas contas vem antes, ou depois, desde que o número total de contas seja múltiplo de 108.

      Um abraço e boas práticas!

  • Lise
    Responder

    Tem japamalas pulseira usada por quem pratica yoga que tem uma conta com inscrições em japonês. O que significa?

    • Mãos Ocupadas
      Responder

      Olá Lise!

      Há inúmeros ideogramas japoneses impressos em contas. O ideal é saber qual ideograma é para podermos traduzir. No caso, pedir ajuda para algum amigo traduzir, rs.

      Se quiser mandar uma foto para nós, podemos tentar te ajudar.

      Um abraço e gratidão pela mensagem,
      Mãos Ocupadas

  • Sol França
    Responder

    Olá!
    Uma informação por favor:
    Li uma vez que o japamala não deve ficar exposto assim que terminar a meditação (deve ser guardado em um saquinho) e também que o ideal é ter um japamala para a prática da meditação e outro para caso queira usar como adereço.
    Grata,

    • Mãos Ocupadas
      Responder

      Olá, Sol!

      Ficamos gratos pela sua mensagem e felizes pelo seu questionamento.

      Se olharmos para trás e analisarmos a origem e uso do japamala, iremos diretamente para a Índia onde os vedas criaram o japamala e os hindus se apropriaram dele assim como os budistas.

      Em uma região tão pobre, não parece adequado que as pessoas tenham recursos para empregar em diversos japamalas em detrimento de outras necessidades – como comprar comida, por exemplo.

      Por isso, não nos parece fazer sentido esta afirmação. Mas se você tiver condições em ter vários japamalas, também não parece problema algum.

      O importante é ter as práticas em dia e que elas caibam em sua realidade.

      Um abraço e boas práticas,
      Mãos Ocupadas

  • MAYARA LAYANA JANSEN SODRE
    Responder

    O tassel do meu japamala se desfez. Eu posso simplesmente trocar o tassel?

    • Mãos Ocupadas
      Responder

      Olá, Mayara!

      Quando nosso japamala – ou alguma parte dele – se danifica, basta consertar.

      Dependendo de como o tassel desfez e como o japamala é feito, não é conveniente trocar, mas sim reparar.

      Avalie o que te parece o melhor caminho.

      Se precisar de mais alguma ajuda, nos dê um alô.

      Um abraço e boas práticas,
      Mãos Ocupadas

  • CLARISSA RUTH LIANDA
    Responder

    Olá, como faço para energizar meu japamala quando acabei de comprar ou fazer? Devo deixá-lo no sol, por exemplo? Obrigada

  • Ritinha
    Responder

    Fiquei feliz em ler as respostas dadas as dúvidas dos leitores! Parabéns!

    • Mãos Ocupadas
      Responder

      Que ótimo, Ritinha!

      Escrevemos nossos posts com muito cuidado e carinho. Naturalmente, não poderíamos deixar de considerar nossas leitoras e nossos leitores neste espaço.

      Um abraço e boas práticas,
      Mãos Ocupadas

  • Cacilda de Alvarenga Lage
    Responder

    Posso utilizar um outro formato de contas não seja redondo para confecção do Japamalas? Ex: florzinhas.

    • Mãos Ocupadas
      Responder

      Olá, Cacilda!

      Agradecemos pela sua mensagem!

      Claro que sim. O formato e o tamanho das contas não importam. A menos que sejam muito desconfortáveis para manejar, não se preocupe pois não há formato certo.

      Mas não se esqueça que o japamala deve ter sempre 108 contas ou seus múltiplos.

      Um abraço e boas práticas,
      Mãos Ocupadas

  • Marcos
    Responder

    O componente mais discreto, mas o mais importante, sem o qual o japamala não existira, é o cordão. Ele mantem as contas unidas e todos os demais componentes conectados. É o fio do Universo. As contas vêm do Universo e nós também. O cordão simboliza que tudo está interligado e é sem separação.

    Qual tipo de material posso utilizar como cordão??
    qual a influência que esse material terá sobre o japamala??

    • Mãos Ocupadas
      Responder

      Olá, Marcos!

      Excelentes colocações sobre o cordão. Ele é, de fato, tudo isso o que você relatou. Graças a ele o japamala existe. Da mesma forma, quando ele se rompe, todo o conjunto das peças e partes do japamala perdem o sentido.

      Como você deve saber, há mais de 10 anos que confeccionamos japamalas. E isso nos dá uma grande bagagem para tratar do assunto.

      Por questões óbvias, temos que priorizar a durabilidade e a estética, nesta ordem. No outro extremo ficam as propriedades energéticas que o cordão pode proporcionar pois, entre outros motivos, ele é uma das menores partes do japamala. Sendo assim, o impacto energético dele acaba sendo bem pequeno se comparado às contas. E é por isso que sempre usamos materiais nobres nas contas como sementes, madeiras e pedras semipreciosas.

      Desta forma, a escolha do material do cordão irá depender muito da finalidade do seu artesanato. Se a intenção for a comercialização, opte por materiais mais resistentes, como poliéster ou nylon.

      Mas se for para uso pessoal, se puder, opte materiais naturais como cordão de algodão cru. Mas tenha em mente que terá uma vida útil bem abreviada em comparação a outros materiais sintéticos.

      Agradecemos muito pela sua contribuição e estamos à disposição para trocar mais ideias.

      Um abraço,
      Mãos Ocupadas

Deixe um Comentário

0

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

pulseira-japamala-dos-chakras-em-rudraksha-para-o-blog-mãos-ocupadasativar o seu japamala
Vitrine de japamala