Era Shiva um maconheiro? Lord Shiva e a cannabis no hinduísmo

 em Conteúdo Mãos Ocupadas, rudraksha

Assim como toda a história indiana, a história da cannabis se apresenta e se confunde com inúmeras lendas e religião. A primeira menção a cannabis no hinduísmo foi encontrada nos Vedas – importantes textos sagrados hindus datados dos anos de 2000 a 1400 a.C. segundo alguns historiadores.

De acordo com as escrituras, a cannabis era uma das cinco plantas sagradas na qual um anjo da guarda morava nas suas folhas.

Os Vedas veem a cannabis como uma planta de poder fonte da felicidade e alegria, cordialmente oferecida aos humanos para nos ajudar a obter prazer, perder o medo e nos libertar da ansiedade.

Cannabis no hinduísmo: o ‘bhang’

Além das sementes de rudraksha, Shiva, importante divindade hindu, é frequentemente associado à cannabis, que é conhecida por ‘bhang’ na Índia.

Segundo a lenda indiana, Shiva vagava em uma plantação depois de um discurso furioso com sua família – a famosa ‘treta lá em casa’.

Estafado do conflito familiar e do sol quente, ele adormeceu sob uma planta frondosa. Quando acordou, sua curiosidade levou-o a provar das folhas da planta. Instantaneamente rejuvenescido, Shiva fez da planta seu alimento favorito e ele se tornou conhecido como o ‘Lord of Bhang’.

Até hoje os hindus usam o bhang para cerimônias religiosas como o Holi e os ascéticos usam para buscar a divindade. Os Sadhus – homens santos indianos que abdicaram da vida material – usam a cannabis para buscar a liberdade espiritual.

Ao enfatizar a austeridade física através do celibato e do jejum, a cannabis ajuda os Sadhus a transcenderem a realidade comum e a alcançar a iluminação.

Mas o uso da cannabis não está restrito às práticas religiosas ou espirituais. O bhang é tão comum em algumas partes da Índia que pode ser encontrado em estabelecimentos credenciados pelo governo.

Há relatos frequentes de que trabalhadores da construção civil, por exemplo, usam o bhang para se sentir revitalizado e combater a fadiga ao final do dia.

Não é raro se encontrar pessoas envolvidas na preparação do bhang. Com ajuda de um pilão, os botões e folhas da cannabis são moídos em uma pasta. Em seguida se adiciona leite, frutas e especiarias indianas. Além de bebida, esta mistura também pode ser transformada em pastilhas, ou ‘goli’ em hindu que significa bala.

Tem mais alguma informação interessante e queria compartilhar conosco? Então deixe seu comentário ou envie um email para [email protected]

Ah, e aproveite para conhecer nossos japamalas feitos com as Lágrimas de Shiva clicando aqui.

Boas práticas!

Conteúdo produzido por Mãos Ocupadas. A cópia e distribuição são autorizadas desde que citada a fonte.

Fontes:

https://en.wikipedia.org/wiki/Bhang

https://www.psychologytoday.com/blog/the-teenage-mind/201106/history-cannabis-in-india

http://www.exoticindiaart.com/product/paintings/parvati-offers-bhang-to-shiva-HB53/

Imagem de destaque: http://www.vedicbox.com/hindu-god/lord-shiva/images/shiva-smoking-chillum-wallpapers

Imagem do drink: https://www.greenrushdaily.com/bhang/

Postagens Recentes
Comentários
    pingbacks / trackbacks
    • […] a 1400 a.C. Nas escrituras da religião milenar da Índia, além do uso medicinal, é descrita como um presente do deus Shiva para a humanidade, por ser fonte da felicidade e alegria, cordialmente oferecida para nos ajudar a alcançar prazer, […]

    Deixe um Comentário

    0

    Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

    história do japamalajapamala 108 contas