Incensos artesanais: benefícios e energias

 em concentração, Incenso

Há muito tempo, o incenso vem sendo utilizado em cerimônias e rituais de diversas religiões e crenças. O uso dos incensos artesanais se difundiu pelo tempo, tornando-se um importante instrumento universal de purificação, proteção e meditação.

O uso universal dos incensos é tido como uma associação do homem à divindade, do mortal ao imortal, do finito ao infinito. Fazendo parte do elemento ar, eles simbolizam a concepção da consciência que (no ar) está presente em todos os lugares.

A tradição do uso de incensos artesanais

Ainda na antiguidade, diversos povos tinham a convicção de que os recursos encontrados na natureza possuíam elementos que continham propriedades curativas, protetivas e mágicas, principalmente nas plantas e ervas. Os egípcios foram os primeiros na história da humanidade a utilizarem incensos artesanais, ainda não aromatizados, fabricados com ervas e resinas de árvores consideradas sagradas e eram presentes em cerimônias e atividades relacionadas à vida espiritual.

Os primeiros registros de  uso de incensos artesanais com aromas contam que os Hindus  foram os pioneiros, que os fabricavam em diversas fragrâncias à base de sementes, flores secas, raízes, benjoim (um tipo de planta) e madeiras aromáticas. Até hoje a fabricação artesanal de incensos é uma das atividades mais importantes da Índia, país que também levou essa cultura para outras regiões da Ásia, principalmente pela associação do seu uso ao Budismo.

Os incensos sempre estiveram muito ligados à religião e diversos povos antigos faziam seu uso como oferendas e instrumentos para adoração aos Deuses, como os gregos, os romanos e os judeus. No Budismo, ele representa a obtenção de apoio dos bons espíritos. No Cristianismo, os teólogos católicos romanos declararam que sua fumaça simboliza as preces dos fiéis e as virtudes dos santos subindo aos céus. Já no Islamismo, embora não haja alusão direta à religião, é comum sua utilização em altares e no perfume de pessoas falecidas.

Como usar os incensos artesanais

Os Incensos são baseados em misturas de ervas aromáticas, óleos essenciais e outros ingredientes naturais que podem ser compreendidos como componentes alquímicos, cuja função básica é de elevar espiritualmente, tanto o ambiente como o próprio ser, servindo como agente mediúnico das intenções humanas. Ao utilizar os incensos, é preciso prestar atenção na preparação do ambiente e nas intenções ao acendê-lo, afinal,l qualquer interferência que atrapalhe a harmonização do ato refletirá nas intenções.

Incensos  não devem ser apagados com sopro, já que estão relacionados ao elemento ar e isso anularia as intenções. Utilizados de maneira correta, os incensos artesanais criam uma atmosfera no ambiente, de equilíbrio, energia, purificação e harmonia, que ajuda o ser humano a se conectar mais facilmente com os planos superiores.

A escolha das fragrâncias  deve estar vinculada à intenção com a qual a pessoal deseja se conectar. Se sua intenção é conectar-se com as energias cósmicas, o aroma indicado será a âmbar, agora se a intenção é de sentir-se feliz, com alegria de viver, a indicada será a canela, por exemplo.

Fragâncias

Existe uma variedade muito grande de fragrâncias de incensos artesanais, cada uma relacionada a um tipo de intenção e atração de energia. Para ajudar você a escolher, separamos algumas:

Alecrim – Planta sagrada utilizada nas medicina e magia das mais antigas tradições. Afasta a depressão, purifica o local em questão, eleva o nível dos pensamentos e proporciona calma.

Breuzinho –  É o incenso natural mais popular do Brasil. Tem efeito poderoso na concentração e organização dos pensamentos, no equilíbrio das emoções e fortalecimento do sistema nervoso.  É, por isso, um ótimo auxiliar em espaços terapêuticos e práticas de meditação.

Canela – Quando queimada como um incenso, tranquiliza o ambiente, levanta altas vibrações espirituais, atrai sorte, atrai dinheiro, estimula psíquica poderes e produz vibrações de proteção. Anti-séptica, tem poderes que auxiliam a cura e pode ser usada no quarto de pessoas doentes.

Citronela – Tranquilizante, aroma refrescante e afasta os insetos.

Olíbano puro – Atua na respiração, relaxamento e harmonização. Considerava-se que servia para apaziguar os deuses.

Palo santo – Seu aroma ajuda a aprofundar os momentos espirituais de Meditação e contemplação. Descarrega energias estagnadas em ambientes e oferece leveza para dias estressantes. Antidepressivo, diurético, depurativo (purifica o organismo), antirreumático, antisséptico e antifúngico. Também pode ser utilizado em momentos íntimos, pois atrai o amor e é afrodisíaco.

Cipó dos sonhos – É uma combinação de vegetais terapêuticos da Amazônia. Eleva os pensamentos, facilitando a busca de sua própria natureza. Indicada para limpar os ambientes e para promover o relaxamento e paz. É também um auxílio poderoso para os momentos de praticar meditação na busca pelo autoconhecimento.

Estoraque – Feito da resina de uma espécie de arbusto da região da Turquia, estimula a memória e inteligência, trazendo sensação de bem-estar, plenitude e afetividade. De aroma marcante, levemente adocicado e com notas balsâmicas remete a uma sensação de conforto. Aflora a memória divina e inteligência em pequenos rituais, em orações e também é indicado para meditação

Gostou de conhecer um pouco mais sobre os incensos? Conta pra gente nos comentários qual a sua fragrância preferida! Não deixe de dar uma passada em nossa loja para conferir opções de incensos artesanais e lindos incensários para harmonizar nas suas atividades!

Boas práticas!


Fontes:

Enciclopédia de Ervas Mágicas
Scott Cunningham – Ed. Llewellyn

O segredo dos incensos
Autor não identificado
Publicação disponível em: https://docplayer.com.br/11861288-Segredos-dos-incensos.html

Incensos – Propriedades e rituais

Tatiana Bulad – Círculo Wicca Índex

 

Postagens Recentes

Deixe um Comentário

0

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar